Cerimônia de casamento: curiosidades sobre o casamento judaico

Cerimônia de casamento: curiosidades sobre o casamento judaico

As cerimônias de casamento são rituais tão antigos que o primeiro casamento registrado que se tem notícia foi há 900 anos antes de Cristo, no Egito. Não importa a sua crença, fé e religião e sim o desejo de unir duas pessoas que se amam e que tem o mesmo objetivo, de compartilhar sentimentos e a vida uma com a outra.

Tradições e rituais existem em todo o mundo. Com as diferenças e peculiaridades de cada cultura, vamos demonstrar então do ritual de cada religião e como os casamentos acontecem em cada uma delas. Hoje falaremos algumas curiosidades sobre o casamento judaico.

O casamento judaico não tem obrigação de ser realizado em uma sinagoga, geralmente as cerimônias são realizadas ao ar livre. O altar é chamado de Chupá, uma estrutura com quatro pilares, aberta dos lados e coberta por cima. A estrutura faz menção ao passado, presente e futuro do casal, proporcionando um novo lar para eles, cercado pela família e amigos especiais.

A cerimônia matrimonial é conduzida por um rabino e pelo razan, homem mais velho com experiência na comunidade judaica. Todos os homens usam o Kipá – pequeno chapéu em forma de circunferência que significa respeito e temor a Deus. A noiva usa cores claras que representam vida nova e pureza.

De acordo com o ritual judaico, quando a noiva chega ao Chupá, ela precisa dar sete voltas ao redor de seu noivo, com o rosto coberto pelo véu, com o significado de construção das paredes da nova casa do casal.

Na hora da troca de anéis – feito de ouro puro, sem desenhos ou ornamentos – o noivo diz: Eis que você está prometida a mim com este anel, de acordo com a Lei de Moisés e Israel” e então o coloca no dedo indicador da mão direita da noiva.

Outro momento marcante é a tradicional quebra do copo pelo noivo. Nesse momento, todos os convidados gritam “Mazel Tov”, desejando sorte ao casal. O copo, ao ser quebrado, é colocado no chão e faz ilusão ao equilíbrio entre os momentos felizes e tristes que o casal enfrentará ao longo da vida.

A festa para celebração da cerimônia costuma ser bastante animada, incluindo a tradicional dança dos noivos nas cadeiras.

Foto: Al Ojeda Photography

Algumas tradições também são seguidas na preparação que antecedem a cerimônia, são elas:

♥ Uma semana antes do casamento, os noivos devem fazer atos de caridade, orações e não devem se encontrar.

♥ Os noivos devem imergir nas águas do mikvê (água corrente) para a purificação espiritual.

♥ Um sábado antes das núpcias, o noivo é chamado no serviço religioso matinal (shacharit) para a leitura da Torá (Alyah la Torá).

♥ A noiva presenteia o noivo com um manto de oração (talit) novo e o noivo a presenteia com um par de castiçais.

♥ Os noivos devem jejuar no dia do casamento, desde o nascer do sol até depois da cerimônia na chupá, comendo sua primeira refeição juntos no fim da cerimônia matrimonial.

♥ O casamento é considerado como o dia do perdão (yom kipur), que é dedicado à autorreflexão, leitura dos salmos e orações pelo perdão de D’us.

♥ O noivo deve vestir um roupão de linho branco (kittel) sobre o terno antes da cerimônia lembrando uma mortalha.

♥ O vestido da noiva deve ser branco, em sinal de pureza, discreto e sem decotes, além de um véu que cubra o seu rosto.

♥ O anel de casamento deve ser simples, sem nenhum adorno ou escrita, nem mesmo na parte interna, como datas e dizeres.

 

Casamentos mistos, com pessoas de outras religiões, não são permitidos. Mas, caso um dos noivos não seja judeu, este deve manifestar sua vontade de seguir a religião judaica através de um processo de conversão.

 

Não há dúvidas que é um dos casamentos mais bonitos e emocionantes que existe. É possível ver e sentir o amor em cada detalhe, palavra e ritual realizado durante o enlace.

 

Comentários

Your email address will not be published.

Top